Demétrio de Corinto

Viveu durante o século I DC. Amigo de Sêneca e de Thrasea Peto, lecionou em Roma nos períodos de Calígula, Nero e Vespasiano, mas aparentemente não escreveu nada. É curioso que, em 70, tenha tomado a defesa de P. Egnácio Celer contra Musônio Rufo (Tácido, Histórias 4.40). Vespasiano exilou-o em 71 juntamente com todos os outros filósofos (Dion Cássio, epítome do Livro 65 {13.2}).

Deveria ser identificado com Demétrio de Sunion, conhecido por Luciano, Toxaris 27-34? Dudley (A History of Cynicism, 175, n. 3) e M. Billerbeck (DPhA D 56) rejeitam essa sugestão, com alguns argumentos. Mas, por outro lado, o Demétrio representado numa história ambientada em Corinto, Adversus Indoctum 19, é muito provavelmente amigo de Sêneca. O mesmo poderia ser dito de Demétrio, o Cínico, que (em Luciano, De Ssaltatione 63) reprova a dança, já que o episódio é situado na época do imperador Nero. Também é geralmente aceito que o Demétrio representado por Filóstrato como um discípulo de Apolônio de Tiana e como mestre de Menipo de Lícia deve ser identificado com o filósofo amigo de Sêneca, mesmo que a informação encontrada em A Vida de Apolônio de Tiana seja de duvidoso valor histórico. Também deve ser observado que uma das cartas de Apolônio (Ep. 111 Hercher = 77e Penella) foi endereçada a Demétrio, o Cínico, exceto em que um manuscrito do século XV que traz Demétrio de Sunion. Cf DPhA D 43.


Artigo Relacionado:

Demétrio, o Cínico

Lista de Filósofos Cínicos



Filósofo por paixão. Ex-seminarista da Ordem dos Franciscanos. Humanista. Áreas de interesse: Cinismo; materialismo francês; Sade; Michel Onfray; ética. Idealizador e escritor do Portal Veritas desde dez/2005.