Demétrio de Falera

Nascido em Falera, um porto perto de Atenas, nesta foi político macedônio, havendo passado depois para Alexandria. Diógenes Laércio lhe consagrou três páginas de informação biográfica.

"Demétrio de Falera, filho de Tanostrato, era discípulo de Teofrasto. Orador em Atenas, governou esta cidade durante 10 anos e foi honrado com 360 estátuas... Não obstante o respeito que se lhe tinha em Atenas, a inveja que tudo empana, obscureceu sua glória.

À força de intrigas conseguiram seus inimigos que o condenassem à morte, estando ele ausente ... Retirou-se à corte do rei Ptolomeu Soter [de Alexandria]... Nela viveu dilatado tempo... Foi mordido na mão por uma serpente durante o sono e morreu" (Diógenes Laércio, V, 75-76).

Salienta-se que Demétria de Falera aconselhou a Ptolomeu a criação da célebre biblioteca de Alexandria.

"Demétrio superou a quase todos os peripatéticos do seu tempo pelo número de suas obras e abundância das matérias que tratou. Não teve igual em erudição e em ciência. Deixou obras históricas e políticas, trabalhos sobre os poetas, livros de retórica, discursos populares e diplomáticos, coleções de fábulas de Esopo e muitos outros tratados" (D. Laércio, V, 80).

Conservam-se desta sua vasta obra apenas fragmentos, e que tratam de constituição de Atenas, Sócrates, questões retóricas e filológicas, informações gerais, sobretudo políticas. Legou-nos Diógenes Laércio (V, 80-81) os títulos, através dos quais se infere de quantos temas tratou.

Ao final da lista de obras, acrescentou: "Seu estilo era filosófico, porém pela sua força e elegância, pode-se antes qualificá-lo de retórico" (V, 82).

"Tratados em dois ou mais livros: Sobre a legislação ateniense; Sobre os cidadãos de Atenas; Sobre a conduta do povo; Da política; Das leis; Da retórica; Da arte militar; Da Ilíada; Da Odisséia.

Tratados de um livro: Ptolomeu; Do amor; Faidondas; Maidon; Cléon; Sócrates; Artaxerxes; Sobre Homero; Aristides; Aristômaco; Exortação à filosofia; Sobre o governo; Dez anos no poder; Sobre os jônicos; Sobre as embaixadas; Sobre a fé; Sobre a graça; Sobre a Fortuna; Sobre a grandeza de alma; Sobre o matrimônio; Sobre a opinião; Sobre a paz; Sobre os costumes; Sobre a oportunidade; Dionísio; O Calcidense [referente à Cálcis, capital de Eubea]; Denunciação dos atenienses; Sobre Antífanes; Introdução histórica; Cartas; Assembléia jurada; Sobre a velhice; Direitos; Fábulas de Esopo; Anedotas" (D. Laércio, V, 80-81).


Fonte: http://www.cfh.ufsc.br/~simpozio/portugue.html


Filósofo por paixão. Ex-seminarista da Ordem dos Franciscanos. Humanista. Áreas de interesse: Cinismo; materialismo francês; Sade; Michel Onfray; ética. Idealizador e escritor do Portal Veritas desde dez/2005.