Correto Uso da Filosofia

são Francisco de Assis
por Breno Lucano

Aqueles que acompanham meu trabalho desde o início, nesses últimos dez anos, e se transformou no Portal Veritas, sabem que sou ex-seminarista franciscano. Assim como são Francisco, um dia também quis ser um frade. Por motivos diversos, desisti de meu intuito e me enveredei por várias correntes da filosofia, de modo que há muito não me ocupo mais com a metafísica. Ainda assim, algo ficou em mim daquelas épocas.

Uma de minhas últimas conversas com frei Hermenigildo, já falecido, foi-me muito marcante. Disse-me que o frade pode exercer várias frentes de trabalho, como simples porteiro de convento, um militante de causas sociais e até mesmo um professor universitário. E que o mais bonito disso tudo era saber que, mesmo sendo, talvez, um importante pesquisador professor doutor ele olha para si e não vê nada mais que um frade, e vê a si mesmo e aos outros como iguais, em sua itinerância, indigência e minoridade, a todos servindo.



Nesses momentos vejo o tipo de professor e filósofo que nunca quis ser. Se a intelectualidade de algum modo me fizer perceber ser mais especial e importante, então nada disso me serviu. Platão, Kant e Nietzsche devem ser abandonados se eu não conseguir compreender que eles são relevantes para mim apenas na medida em que me propõem uma boa vida, mais feliz, mais alegre.

É triste perceber a capacidade que a sabedoria possui de criar polaridades nas relações. De um lado, aqueles que tudo sabem, possuem todas as respostas, e de nada necessitam; de outro, aqueles que, nada sabendo, buscam saber mais, mas não para ser superior aos superiores, mas para viver melhor.


Filósofo por paixão. Ex-seminarista da Ordem dos Franciscanos. Humanista. Áreas de interesse: Cinismo; materialismo francês; Sade; Michel Onfray; ética. Idealizador e escritor do Portal Veritas desde dez/2005.