Pertinax


Pertinax, imperador, 193 DC

Públio Hélvio Pertinax era filho de um liberto da Ligúria, e foi professor antes de iniciar uma tardia carreira nos serviços imperiais. Quando prefeito de uma coorte na Síria, parece que usou o transporte do governo sem autorização oficial, e foi forçado pelo governador a voltar a pé de Antioquia até onde sua tropa estava estacionada. Depois de ocupar vários postos militares e administrativos, na década de 160, foi promovido ao Senado. Foi comandante de uma legião, e depois governador da Mésia Superior. Foi cônsul em 174 – ou 175 -, esteve com Marco Aurélio no Oriente depois da revolta de Avídio Cássio, e foi nomeado governador da Mésia Inferior, da Dácia e da Síria – para onde foi nomeado antes de 180.

Por volta de 182, abandonou a vida pública por suas ligações com pretensos conspiradores contra Cômodo, mas depois foi nomeado governador da Bretanha, de 185 a 187. No verão de 188, tornou-se governador da África e voltou para Roma um ano depois, quando foi nomeado prefeito urbano. Pode ter-se envolvido com a conspiração contra Cômodo, pois imediatamente após o assassinato, em 31 de dezembro de 192, Pertinax dirigiu-se secretamente ao campo da guarda pretoriana, prometeu uma doação aos soldados e foi proclamado imperador. A proclamação foi aprovada entusiasticamente pelo Senado, e ele promoveu uma série de medidas populares como reação aos excessos de Cômodo. Mas, em 28 de março de 193, um destacamento da guarda pretoriana iniciou uma nova conspiração, assassinou-o e fincou sua cabeça em um poste.


Artigos Relacionados:

Cômodo

Sétimo Severo


Filósofo por paixão. Ex-seminarista da Ordem dos Franciscanos. Humanista. Áreas de interesse: Cinismo; materialismo francês; Sade; Michel Onfray; ética. Idealizador e escritor do Portal Veritas desde dez/2005.