Dionísio, O Renegado

Dionísio, O Renegado, afirmava que of im supremo é o prazer; ele fez essa afirmação sob os efeitos de um ataque de oftalmia. De fato, sofrendo intensamente, viu-se impedido de definir a dor como indiferente. Era filho de Teôfrastos, e sua cidade natal foi Heraclea. Inicialmente, como diz Dioclés, foi aluno de seu concidadadão Heracleides, depois de Alexinos e de Menêdemos, e finalmente de Zenão.


(167) A princípio, sendo um amante da literatura, tentou dedicar-se a todos os gêneros de poesia; em seguida manifestou predileção por Áratos e procurou imitá-lo. Abandonou Zenão, optou pelos cirenaicos e passou a frequentar bordéis, entregando-se despudoradamente a todas as tentações da vida. Viveu até quase os oitenta anos, e deixou-se morrer de inanição.

Atribuem-se-lhe as seguintes obras: Do Exercício, em dois livros; Do Prazer, em quatro livros; Da Riqueza, da Popularidade e da Vingança; Como Viver Entre os Homens; Da Felicidade; Dos Reis Antigos; Dos que São Dignos de Louvor; Dos Costumes dos Bárbaros.


Diógenes Laércio, Livro VII, Cap. IV


Artigo Relacionado:

Estoicismo - Bibliografia Recomendada

Filósofo por paixão. Ex-seminarista da Ordem dos Franciscanos. Humanista. Áreas de interesse: Cinismo; materialismo francês; Sade; Michel Onfray; ética. Idealizador e escritor do Portal Veritas desde dez/2005.