Filolaos

Filolaos1, pitagórico, nasceu em Crôton. Platão escreveu a Díon pedindo-lhe para comprar seus livros pitagóricos. Acredita-se que aspirava à tirania e foi condenado à morte.



Existe o seguinte epigrama nosso a seu respeito2:

"Digo que todos são escravos principalmente da suposição; embora não faças, se dás a impressão de fazer estás perdido. Sendo assim, Crôton, a pátria de Filolaos, matou-o porque aparentemente ele queria ter uma mansão de tirano."

(85) Filolaos pensava que tudo acontece por força da necessidade e da harmonia. Foi o primeiro a dizer que a terra se move circularmente (outros autores dizem que o primeiro foi o siracusano Hicetas).

Esse filósofo escreveu um único livro, que, de acordo com o testemunho de Hêrmipos, certo autor diz que Platão, quando esteve na Sicília para encontrar-se com Dionísios, havia comprado dos parentes de Filolaos por quarenta minas  alexandrinas de prata, e transcreveu essa obra no Tímaios. Segundo outros autores, Platão havia recebido esse volume por haver conseguido que Dionísios libertasse um jovem prisioneiro, discípulo de Filolaos. Nos Homônimos, Demétrios menciona que Filolaos foi o primeiro a publicar os livros dos pitagóricos e dar-lhes o título Sobre a Natureza. O início desses livros é o seguinte:

"A natureza no universo ordenado compõe-se de elementos ilimitados e limitantes, tanto o universo inteiro como o que existe nele."

Notas:

1. Talvez na parte final do século V a. C.

2. Analogia Palatina, VII, 126


Extraído de Diógenes Laércio, VIII, Cap.


Artigos Relacionados:

Cronologia dos Filósofos Antigos

Pré-Socráticos

Pitágoras e a Salvação Pela Matemática

Filósofo por paixão. Ex-seminarista da Ordem dos Franciscanos. Humanista. Áreas de interesse: Cinismo; materialismo francês; Sade; Michel Onfray; ética. Idealizador e escritor do Portal Veritas desde dez/2005.